Our Blog


Uma mulher interrompe a refeição de Jesus. Ela é reconhecida por todos… é uma pecadora bem conhecida! A sua presença causa um certo mal estar. Será que Jesus a manda embora?
A pecadora aproxima-se de Jesus e cai aos pés dEle. E chora. O Mestre acolhe-a.
Enquanto fariseu perde tempo a julgá-la, Jesus defende a sua dignidade e revela-lhe o amor de Deus: “os teus pecados estão perdoados; vai em paz”.
Os pecados públicos continuam nos dias de hoje. Alguns estamos convertidos em fiscais da fé, bloqueadores de acesso à Igreja, maus exemplos. Continuamos a julgar e a condenar. Afastamos centenas de pessoas do amor de Deus, pela nossa “vocação” de juízes. Muitos “pecadores” sofrem em silêncio pelas leis humanas que afastam do divino. E Ele que veio para os pecadores… Sinceramente, não acredito muito que sejamos bons cristãos enquanto afastarmos os “pecadores” das Igrejas, através de leis proibitivas. Derrubamos e afastamos pessoas que precisam de muito carinho e defesa. No final, ainda nos julgamos os maiores porque “cumprimos a lei”. Enfim…

Naquele tempo, um fariseu convidou Jesus para comer com ele. Jesus entrou em casa do fariseu e tomou lugar à mesa. Então, uma mulher – uma pecadora que vivia na cidade – ao saber que Ele estava à mesa em casa do fariseu, trouxe um vaso de alabastro com perfume; pôs-se atrás de Jesus e, chorando muito, banhava-Lhe os pés com as lágrimas e enxugava-Lhos com os cabelos, beijava-os e ungia-os com o perfume. Ao ver isto, o fariseu que tinha convidado Jesus pensou consigo: «Se este homem fosse profeta, saberia que a mulher que O toca é uma pecadora». Jesus tomou a palavra e disse-lhe: «Simão, tenho uma coisa a dizer-te». Ele respondeu: «Fala, Mestre». Jesus continuou: «Certo credor tinha dois devedores: um devia-lhe quinhentos denários e o outro cinquenta. Como não tinham com que pagar, perdoou a ambos. Qual deles ficará mais seu amigo?». Respondeu Simão: «Aquele – suponho eu – a quem mais perdoou». Disse-lhe Jesus: «Julgaste bem». E voltando-Se para a mulher, disse a Simão: «Vês esta mulher? Entrei em tua casa e não Me deste água para os pés; mas ela banhou-Me os pés com as lágrimas e enxugou-os com os cabelos. Não Me deste o ósculo; mas ela, desde que entrei, não cessou de beijar-Me os pés. Não Me derramaste óleo na cabeça; mas ela ungiu-Me os pés com perfume. Por isso te digo: São-lhe perdoados os seus muitos pecados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco se perdoa, pouco ama». Depois disse à mulher: «Os teus pecados estão perdoados». Então os convivas começaram a dizer entre si: «Quem é este homem, que até perdoa os pecados?». Mas Jesus disse à mulher: «A tua fé te salvou. Vai em paz».
Lc 7, 36-50

Comments ( 0 )

    Leave A Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *